Internações por acidente vascular encefálico em idosos no Brasil (2008-2019): um estudo de séries temporais

Autor(a)
Silva, Leonardo Feitosa da.
<leonardo.silva@arapiraca.ufal.br> Leal, Thiago Cavalcanti.
<thiago.leal@arapiraca.ufal.br>
Ano de publicação
2021
Data da defesa
17/12/2020
Curso/Outros
Medicina
Tipo
TCC - Trabalho de Conclusão de Curso
Local
UFAL, Campus Arapiraca, Unidade Educacional ARAPIRACA
Resumo

Introdução: O Acidente Vascular Encefálico (AVE) representa a segunda maior causa de mortalidade mundial, sendo o fator causal de milhares de admissões hospitalares, com grande impacto em morbidades e nos gastos em assistência médica durante e após o evento isquêmico ou hemorrágico. Objetivo: Analisar o comportamento temporal da mortalidade de idosos em decorrência do AVE no Brasil, regiões e unidades da federação de 2008 a 2019. Métodos: Estudo ecológico de séries temporais tendo como unidades de análise o Brasil, suas regiões e unidades da federação e o Distrito Federal. As seguintes categorias foram coletadas na plataforma online do DATASUS: i) número de internações, ii) número de Autorizações de Internação Hospitalar aprovadas (AIH), iii) valor total das AIH (R$) iv) valor médio das AIH (R$), v) valor médio internações (R$), vi) dias de permanência, vii) média permanência (dias), viii) número de óbitos, e ix) taxa de mortalidade hospitalar. Nas análises, foi utilizado o modelo de regressão por pontos de inflexão, adotou-se o intervalo de confiança de 95% e nível de significância de 5%(joinpoint regression model) e foram calculados a variação percentual anual (Anual Percent Change – APC) e de todo o período (Average Annual Percent Change - AAPC). Resultados: Quanto ao Brasil, no período foram registradas 1,4 milhões de internações representando um custo aproximado de 1,6 bilhões de reais, média de 1,1 mil reais por internação, observou-se com média de 7,5 dias por internação e taxa de mortalidade hospitalar correspondente a 16,6%. Dentre as regiões, os maiores números brutos foram evidenciados no Sudeste com 574399 internações, 574625 AIH aprovadas, valor total de R$ 677 bilhões, 4427093 dias de permanência, 7,73 dias em média de permanência e 99753 óbitos. Foi observado decréscimo apenas da taxa mortalidade hospitalar no Sul (AAPC: -1,3 IC: -1,9 a -0,7), Sudeste (AAPC: -1,3 IC: -1,7 a -0,9) e Nordeste (AAPC: -0,7 IC: -1,4 a -0,0) e da média de permanência hospitalar para o Sudeste (AAPC: -0,7 IC: -1,3 a -0,1). Conclusão: Observou-se um crescimento de todas as variáveis relacionadas à mortalidade de idosos por AVE no Brasil, paralelamente, observou-se comportamento heterogêneo para as variáveis relacionadas à mortalidade de idosos por AVE em escala regional, e estadual.

Abstract

Introduction: Stroke is the second leading cause of mortality worldwide, being the causal factor of thousands of hospital admissions, with a major impact on morbidities and health care costs during and after the ischemic or hemorrhagic event. Objective: To analyze the temporal behavior of elderly mortality due to stroke in Brazil, its regions and federation units from 2008 to 2019. Methods: Ecological study of time series using Brazil, its regions and federation units and the Federal District as units of analysis. The following categories were collected on the DATASUS online platform: i) number of admissions, ii) number of Hospitalization Authorizations approved, iii) total AIH value (R $) iv) average AIH value (R $), v) average value of hospitalizations (R $), vi) days of stay, vii) average stay (days), viii) number of deaths, and ix) hospital mortality rate. In the analyzes, the inflection point regression model was used, the 95% confidence interval and the 5% significance level (joinpoint regression model) were adopted and the annual percentage change (Annual Percent Change - APC) and the entire period (Average Annual Percent Change - AAPC) were calculated Results: As for Brazil, 1.4 million hospitalizations were recorded in the period, representing an approximate cost of 1.6 billion reais, an average of 1.1 thousand reais per hospitalization, with an average of 7.5 days per hospitalization. and hospital mortality rate corresponding to 16.6%. Among the regions, the highest gross numbers were evidenced in the Southeast with 574399 hospitalizations, 574625 AIH approved, total value of R $ 677 billion, 4427093 days of stay, 7.73 days on average of stay and 99753 deaths. A decrease was observed only in the hospital mortality rate in the South (AAPC: -1.3 CI: -1.9 to -0.7), Southeast (AAPC: -1.3 CI: -1.7 to -0.9) and Northeast (AAPC: -0.7 CI: -1.4 to -0.0) and the average hospital stay for the Southeast (AAPC: -0.7 CI: -1.3 to -0.1). Conclusion: There was an increase in all variables related to the mortality of elderly people due to stroke in Brazil, in parallel, a heterogeneous behavior was observed for the variables related to mortality of elderly people due to stroke on a regional and state scale.

Orientador(a)
Dr. Souza, Carlos Dornels Freire de.
Coorientador(a)
Dr.ª Baggio, Jussara Almeida de Oliveira.
Banca Examinadora
Dr.ª Rodrigues, Amanda Karine Barros Ferreira.
Dr. Silva, Victor Menezes.
Palavras-chave
Epidemiologia.
Análise temporal.
Acidente Vascular Encefálico (AVE).
Áreas do Conhecimento/Localização
Coleção Propriedade Intelectual - CPI/BCA.
Categorias CNPQ
4.00.00.00-1 Ciências da saúde.
Visualizações
7
Observações


Não foi possível exibir o PDF