Plantas medicinais utilizadas na cicatrização de feridas, causadas por acidentes de animais peçonhentos

Plantas medicinais utilizadas na cicatrização de feridas, causadas por acidentes de animais peçonhentos

Autor(a)
Santos, Ana Carolina Tavares dos.
<anacarolinatavares96@gmail.com>
Ano de publicação
2022
Data da defesa
23/02/2022
Curso/Outros
Ciências Biológicas
Número de folhas
48
Tipo
TCC - Trabalho de Conclusão de Curso
Local
UFAL, Campus Arapiraca, Unidade Educacional ARAPIRACA
Resumo

Em Alagoas, o uso de plantas medicinais como tratamento em casos de acidentes com animais peçonhentos ocorre principalmente por pessoas que residem em zonas rurais ou que não têm acesso a medicamentos convencionais. Algumas plantas medicinais tem efeito cicatrizante e possuem princípios ativos que as tornam opções viáveis no tratamento contra acidentes com animais peçonhentos. O presente estudo teve por objetivo investigar as plantas medicinais com propriedades cicatrizantes mais utilizadas em Alagoas em casos de acidentes com animais peçonhentos. Foi realizado um levantamento no banco de dados do Grupo de Pesquisa em Plantas e Animais Peçonhentos (GPPAP), da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), submetido e aprovado pelo Comitê de Ética da UFAL sob o parecer - CAAE N◦ 6856.1517.4000.0.5013. Foram analisadas as entrevistas realizadas no período de 2015 a 2016, de pessoas residentes nas cidades de Poço das Trincheiras, Santana do Ipanema, Olho d’Água das Flores e São José da Tapera, cidades que foram escolhidas em razão de serem localidades que possuíam significativo índice de atividades rurais, desse modo sendo frequente a ocorrência de acidentes causados por animais peçonhentos. O presente trabalho investigou as plantas medicinais utilizadas em tratamentos complementares, quais destas plantas possuem propriedades cicatrizantes, forma de preparo, agente causador de acidente, e as partes das plantas medicinais mais utilizadas neste tipo de acidente em Alagoas. A identificação das espécies das plantas ocorreu de acordo com os nomes dados pelas comunidades entrevistadas e confrontados com a literatura científica. Verificou-se 18 espécies de plantas com princípios ativos cicatrizantes distribuídas em 13 famílias botânicas. As plantas que tiveram uso mais frequente foram cajuzinho (Anacardium humile) (39%), seguidas de  pinhão-bravo (Jatropha mollissima) (25%) e babosa (Aloe vera) (24%). As serpentes e escorpiões foram os maiores responsáveis pelos acidentes relatados.

 

Abstract

In Alagoas, the use of medicinal plants as treatment in cases of accidents with venomous animals occurs mainly by people who live in rural areas or who do not have access to conventional medicines. Some medicinal plants have a healing effect and have active principles that make them viable options in the treatment against accidents with poisonous animals. The present study aimed at investigating the medicinal plants with healing properties most used in Alagoas in cases of accidents with poisonous animals. A survey was carried out in the database of the Research Group on Plants and Venomous Animals (GPPAP) of the Federal University of Alagoas (UFAL), submitted and approved by the Ethics Committee of UFAL under opinion - CAAE N◦ 6856.1517.4000.0.5013. The interviews conducted between 2015 and 2016 of people living in the cities of Poço das Trincheiras, Santana do Ipanema, Olho d'Água das Flores and São José da Tapera were analyzed. The present work investigated the medicinal plants used in complementary treatments, which of these plants have healing properties, how they are prepared, the agent that causes the accident, and the parts of the medicinal plants most used in this type of accident in Alagoas. The identification of the plant species occurred according to the names given by the interviewed communities and confronted with the scientific literature. We verified 18 plant species with healing active principles distributed in 13 botanical families. The most frequently used plants were cajuzinho (Anacardium humile) (39%), followed by pinhão-bravo (Jatropha mollissima) (25%) and babosa (Aloe vera) (24%). Snakes and scorpions were the most responsible for the reported accidents.

Orientador(a)
Dr.ª Baltar, Solma Lúcia Souto Maior de Araújo.
Coorientador(a)
Dr.ª Machado, Maria Aliete Bezerra Lima.
Banca Examinadora
Dr. Silva, Henrique Costa Hermenegildo da.
Dr.ª Sátiro, Larissa Nascimento.
Dr.ª Machado, Maria Aliete Bezerra Lima.
Palavras-chave
Plantas medicinais.
Animais peçonhentos.
Flora medicinal .
Áreas do Conhecimento/Localização
Coleção Propriedade Intelectual - CPI/BSCA.
Categorias CNPQ
2.00.00.00-6 Ciências biológicas.
Visualizações
33
Observações

Acesso restrito solicitado pela autora. Provável liberação em 24  maio 2023.